Assinatura RSS

Arquivo do mês: setembro 2010

Forever and Always… não.

Anúncios

As luzes se acendem aos poucos.

E quando a cortina sobe, é hora do show começar.

O Caminho da fé.

A fé tem seu caminho…

…e ele acaba logo alí.

Todo dia paro para observar todas as coisas belas que existem na terra, e percebo que tudo é tão perfeito e agradeço a Deus por toda a sua criação. Vc acredita que de fato exista um Criador (Deus) que fez todas as coisas?

Não. É bizarro acreditar que alguém comanda tudo, você é um marionete? Eu não sou.

be unpredictable.

Fale sobre a dominação da tv sobre o homem

A maioria das pessoas são levadas por opiniões alheias, ou seja, elas não têm personalidade. O controle de informação exercido pela mídia televisiva é um claro problema quanto a essa questão; a manipulação de ideais e questões feitas por todos os tele-jornais é preocupante, sem falar no monopólio político em que tudo isso está envolvido. Em 97% dos casos, a TV não faz de um homem informado, faz dele um manipulado. Escape quem puder, o mundo é dos inteligentes.

be unpredictable.

Arte que desconnhecia

O que é uma paisagem para vocês? Se me perguntassem isso a algumas hora atrás creio que não saberia responder com a mesma intensidade que responderia uma pergunta sobre política, tecnologia ou ética.

Hoje fiz algo que ainda não tinha feito mesmo morando aqui há 10 anos. Cheguei em casa mais cedo e resolvi dissolver essa hora de chegada precoce com a natureza, ou parte dela. Passei pelo quarto dos meus pais, abri a grande porta de vidro e bingo, aqui estou eu escrevendo direto da minha agora tão querida varanda.

A vista daqui de cima é magnífica, tenho uma visão superior do wal mart ao longo da esquerda e ao deslizar meus olhos pela paisagem em movimento, consigo ver prédios residenciais enormes que agora tampam a visão de uma favela que costumava estar alí, logo a oeste. Em contínuo deslize ocular, posso ver uma empresa de ônibus e parte do estoque automobilístico da VolksWagen logo ao lado enquanto um pássaro passa perto do meu telhado cantando para quem quiser ouvir. E na extrema direita é possível ver ao fundo a gigantesca favela do Selecta com seu enorme galpão das Casas Bahia logo em frente.

Não sei o que me trás a sensação de natureza nesses lugares, talvez sejam os enormes pinheiros do motel que se encontra ao lado do meu condomínio ou talvez o campo aberto na curva da saída KM23 da Anchieta, talvez possa ser as grandes árvores que rodeiam o pátio de carros, ou até mesmo o verde dos altos morros que consigo ver bem ao fundo de toda essa prova de urbanização.

É pouca, mas ainda se encontra natureza em meio de tantos carros, monóxido de carbono e cimento. São essas pequenas oportunidades que me fazem pensar melhor sobre o mundo, talvez ele até tenha uma salvação que envolva a natureza e o progresso, juntos, num só potencial.

Mas lembrem-se, talvez e somente talvez.

Apenas uma Esquina até o Destino

Se destino existe, perdi-o quando virou a esquina.

O ônibus para curso atrasara meia hora pra passar, já estava puto naquele ponto quando um lotado pára. Vou, não vou? Fui.

Pois bem que chegando perto da Lauro Gomes, arranjo um lugar para sentar quando duas senhoras saiam do banco ao lado do cobrador, sento-me e pago um tempo para olhar a paisagem. Adivinha quem eu vejo pela janela? Aquela de quem vos cito em quase todas minhas postagens.

Pupílas dilatadas, suor escorrendo pelo rosto e um coração desparado. Tentei, mas não consegui gritar. Corri para a porta de descida e pedi ao motorista para abrir a porta exatamente quando o ônibus começou a andar, tarde demais.

“Só no próximo ponto, garoto”. Passam-se um, dois, três quarteirões para frente e volto correndo para a esquina onde a ilustre e sua amada progenitora haviam virado. Ainda com esperança nos olhos e com a boca seca de ansiedade, era como se nunca tivessem passado por ali.

Voltas e revoltas sem sucesso pela Marechal e Faria Lima sem sinal da menina com roupa listrada e cabelos castanhos, estava tão perto e deixei escapar mais uma chance que a vida me dera. Mais uma vez me sinto idiota por algo que não foi culpa minha.

Pelo menos, pude ver seu rosto ao vivo mais uma vez.

%d blogueiros gostam disto: