Assinatura RSS

Arquivo do mês: janeiro 2011

Disturbed.

Another reason
Another cause for me to fight
Another fuse uncovered
Now, for me to light
My dedication
To all that I’ve sworn to protect
I carry out my orders
With not a regret
A declaration
Embedded deep under my skin
A permanent reminder
Of how we began
No hesitation
When I am commanding the strike
You need to know
That you’re in for the fight of your life

You will be shown
How I’ve become….

Idestructible.

Há certas coisas que hoje já não têm mais tanta importância para mim.
Coisas;
Lugares;

Pessoas.

Quite Important.

Heredom

She is truly an embodiment of balance. She has poise, grace, beauty and intelligence but most importantly she has caught your eye. That said, she has probably caught everyone’s eye in the room as well. She is a social butterfly, able to make others laugh and enjoy themselves all without any effort on her part. She walks in a room and can easily outshine any star in the sky. She has no shortage of available suitors waiting for a nod so your competition is stiff…

Inside a hole.

You’re fire, so am I
A world of demons wait
Watching the movements and filling my heart with hate
You’re burning, so am I
When I awaken, discover how I have been ravaged by your…

I’m haunted by your world.

1s², 2s²

Parece que a realidade e a ilusão se juntam propositalmente com o único intuito de me atormentar. Mas, também, não importa mais o que é o que realmente, não faço mais tanta questão de usar o realismo para viver. Acho que aprendi que existem horas que se deve andar totalmente contra a corrente e seguir o que seu ego manda-lhe fazer.

Ficha caí após ficha. “Uma racionalização emocional que não deveria estar havendo.”

Hm.

O ser humano é angustiado por natureza, e sua felicidade é construída a partir da concretização de um ideal previamente determinado… Logo, se seu ideal foi esmagado, sua felicidade não será atingida nunca, então aí está a hora de mudar as ideias e seguir em frente com um novo projeto… …Tão fácil, não?

O problema é quando uma das partes desiste e a outra persiste, e quando a persistente finalmente desiste, a outra começa a tentar persistir novamente. Não falo de duas pessoas, se foi o que pareceu, mas me refiro a um ego em puro caos e conflito.

O estado é neutro.

Azul sobre violeta.


Valete de ouros (68)

“Sentimento de solidão e isolamento; fala sem pensar e tem dificuldade de expressar os sentimentos; culpa-se o tempo todo; não tem paz e falta-lhe energia para concretizar seus ideais.”

mas não paramos aqui

É quase repulsa.

Praticamente, uma previsão de um sentimento de derrota. É quase repulsa.

Como se você chegasse perto de um objetivo e algo surgisse ameaçando destruir tudo, jogar tudo no chão, pisar em cima, esfregar os pés e queimar o que sobrar… mas acabar fazendo bem para algumas pessoas.

Impedir que o bem seja feito é a prova de que há maldade no coração do ser humano, engraçado que o bem também é um ponto de vista como todos os quadros e fatos da eternidade humanística existencial.

Aviões simulam trovões no céu, até me inspiram em acreditar que vai começar a chover de novo. O vento já está frio, só faltava a água para limpar esse ambiente. Quanto mais, melhor, para todos nós.

Acho que é assim que uma pessoa possessiva procede ao sentir-se ameaçada a perder suas relíquias, por mais fúteis e mundanas que sejam. O que não é o caso.

É tudo tão simples de se fazer… quando se trata da destruição de matéria. Tudo que demoramos para construir, pode ser perdido em segundos nada preciosos, uma conversa que inspira é jogada no lixo por algo que fazem sem ao menos perceberem, e a boca foi calada novamente.

Acho que não são aviões, talvez tenha visto até relâmpagos no céu, mas do que adianta um céu brilhando em milésimos de segundo sem pingos escorrendo pelas telhas das casas?

Com certeza é apenas culpa desse calor maldito, época onde tudo muda, tudo se começa novamente… o verão que inicia o ano. Nada que a produção de hoje não baste para esquecer o calor terrível que me atormentou hoje o dia inteiro. ;)

3/4

O que o calor faz com a gente.

Inspire.
Expire…

Inspire.
Expire…

Hoje está muito quente, e eu não gosto de calor. O calor faz com que nosso corpo fique melado, nossa testa, suada, e nossos pensamentos, embaralhados.

Acho que nunca me senti como hoje, a falta da brisa da noite acaba com meu senso de realidade, me deixa tonto aos poucos, perdido em ilusões e pensamentos que não fazem o menor sentido.

Paradigma; Paradoxo.

Talvez seja culpa das ligações sobre-humanas. Sim, aquelas que eu não entendo; e que me surpreendem sempre que se mostram, apesar de eu saber que estão alí.

Um amigo foi embora hoje, voltou para São Paulo, a companhia dele é ótima, alguém que eu sei que sempre poderei contar para todo o resto da minha vida, que nunca irá me trair e nem arriscará nada que comprometeria a longa estrada de conversas imbecis e amistosas que tivemos.

Só de pensar em ventos noturnos, vejo a janela mexendo-se levemente: as cortinas se levantando e o céu movimentando-se para lá e para cá, como se um gentil pedido fosse aceito da mais gratificante forma possível… o Universo respondendo a uma ordem dada por um pensamento de alguém desmerecedor de tudo que tem… Não me considero digno de nada.

Não hoje, não como estou sentindo: Desprezível.
Ciumento, medroso… e suado, coisas que nunca fui.

Uma corrosão de espírito tenta se aproximar de mim, causando enjoo e mal estar, jogando tudo contra mim e obrigando-me a segurar toda a força de ideias inseguras, para que elas não saiam destruindo o mundo que conheço, jogando no lixo as pessoas que amo de verdade.

E a culpa, continua não sendo minha.
Pelo menos, o enjoo está passando aos poucos.

Preciso de chuva, agora.

%d blogueiros gostam disto: