Assinatura RSS

Nictígamo

Publicado em

Tumblr_li44p4cp4l1qb6sroo1_500_large

O espelho da noite era diferente hoje; a cor do céu escuro não era azul, mas o reflexo laranja das luzes do subúrbio. Até a Lua apareceu ontem, mas não chamara a atenção de ninguém. Provavelmente, o único a perceber os brilhos no céu aberto e suavemente estrelado.

Um olhar ao horizonte vedado por nuvens de neblina seca, visão impedida e atada sem ter como fugir. O barulho dos carros preenchia o vazio dos ouvidos, o nariz gelado trazia sensação de conforto, e a carta estava lá, jogada, esquecida, triste, em cima da mesa.

Já houve corações e ouros, mas não foram arriscados; bastou um outro sozinho para dar risada e se afogar na dúvida, logo em seguida. Gostoso, mesmo, é sentir a pele gelada durante a noite; o cobertor esquentando as pernas enquanto o rosto junto ao tórax sentem a bondade do vento da madrugada.

Foi como embaralhar tudo errado. Deixá-la cair, chegar perto e pegar uma por uma. Quanto mais juntava, maior ficava o monte: o maço cresciatr trazendo mais anseio. No final, quando termina-se de juntá-las todas, não aconteceu nada.

Se quer lembrava qual era a primeira carta que sustentava todo o monte. Curioso, segurou firme o maço e olhou a base do baralho;

Não passava de uma piada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: