Assinatura RSS

Que as estações comecem!

De longe, por perto… Ou será só impressão sua?

Estou aqui, mas quem disse que estou lá?

Atiro de longe e não sei se acertei a mira.

Tem felicidade, mas tem tristezas não é?

Mas não é assim que deve ser?

Por que disso?

Por que daquilo?

Eu não sei.

Querer fugir serve como resposta?

Não há fuga.

Por que então? Posso perguntar?

Inevitável, involuntário.

E as escolhas?

Inevitável, involuntário.

E a dor?

Inevitável, involuntário.

Mas sabe… Você vai sobreviver.

Sobreviver pra que? Por quê?

Não há razão, não há por que.

Sentimentos.

É só mais um vazio.

DEFINA!

Inevitável, involuntário.

Não há saída, não há para onde ir.

Se um dia encontrar a razão, perceberá que ela era louca.

Sigo aos loucos.

Siga ninguém.

Não vá longe, fique perto de mim.

É perigoso.

O que tememos?

É perigoso.

Errado.

DEFINA

Errado.

Certo.

Não há.

Uma breve retórica desses Balões Aquáticos
por @tehquintela 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: